Numa casinha simples, no interior, morava seu Zé, um cabloco ranzinzo, que vivia reclamando de tudo. Para ele nada agradava, além, da sua égua Preciosa. Preciosa, era o nome perfeito, pois, seu Zé tinha investido todas as suas economias nela. Já deixou até, sua mulher, sem o vestido novo que ela tanto queria, só para comprar o caviar que a égua come todo dia. Zé já estava cansado da vida que ele levava, sua rotina era muito chata, não fazia nada diferente, só cuidava da sua preciosa e escutava seu velho rádio, que foi um presente, de seu falecido avô. Os vizinhos, ele nem falava mais, dizia que eles, só queriam bisbilhotar a sua vida.
Até que um dia, seu Zé acordou mais ranzinzo que era de costume, e saiu com a sua língua afiada, dando resposta a todos que se atreviam a falar com ele. Começou com a sua mulher, ela tentando ser gentil, perguntou:
- Ô Zé, já acordou?
- Não, tu num sabe que eu sou sonâmbulo, sua demente - Ele disse, com toda ignorância.
Depois de se estressar com sua mulher, foi ver a sua preciosa, mais ela o recebeu com um coice, bem no meio das fuças. Meio desconsertado, com a recepção, resolveu que não ia dar mais comida para a desgramada da Égua.
Voltou para casa, ligou seu rádio, se só ouvia notícias ruim, em meia hora que ouviu o rádio, computou, cinco mortes, dez assaltos e três acidentes. Depois das noticias, o rádio começou a tocar a musica que ele mais odiava, o créu. De tão irritado, ele jogou o rádio na parede e tratou de exclamar para sua mulher:
- Muié, trate de colocar minha comida que eu to varado de fome!
Ela com muita calma respondeu:
- Se quiser comer, vá lá no fogão e faça, que eu tô saindo com umas amigas - depois deu o veredicto - Xau Zé, não sei a hora que vou voltar.
Zé diante dessa situação, não sabia o que fazer, sua mulher saiu e nem disse para onde ia, seu rádio, não existia mais, e sua preciosa, até a sua preciosa, não queria mais vê-lo. Com tanta coisa junta, ele foi para a casa de um cumpadre, pedi uns conselhos. Chegando lá, o cumpadre muito receptivo, quis fazer uma festa com a visita dele. Mais ele sem demora, tratou de falar:
- Cumpadre, num sei mais o que faço da minha vida, tudo dá errado, tudo me irrita, nem minha preciosa mi quer lá com ela.
- Ah Zé, esse mundo é assim mesmo, é mardito e bandido. Mais Zé, hoje com essa tal de tecnologia, vamo ir para Marte, lá a vida é diferente, num tem ninguém lá para perturbar, um mundo todinho só nosso, bora Zé pra lá?
Zé ficou animado com a ideia, e tratou de combinar com o cumpadre, a sua ida para o planeta que ia lhe dar paz e tranquilidade. O cumpadre já tinha tudo pronto e certo, para a viajem dos dois pelo espaço. Zé ficou despreocupado, pois sabia que o cumprade era cheio da grana, ele então sabia que tudo ia ser 0800. Ficou tudo combinado para eles irem no dia seguinte. Quando Zé chegou em casa, juntou suas coisinhas, colocou tudo numa mala, pegou sua preciosa e disse para a sua mulher:
- Muié, eu vou com o cumpadre para Marte, tô indo embora e pretendo nunca mais voltar, xau sua desgramada, até nunca mais.
Quando encontrou o cumpadre para pegar o foguete, Zé sentiu que boas notícias não ia vir, principalmente quando o cumpadre começou a falar:
- Zé, meu querido, realmente existe um mundo melhor, mais é caríssimo - com isso, preseguiu - e o preço a ser pago por você, é que não poderá levar sua preciosa, ela não cabe dentro do foguete.
Depois da frase do cumpadre, Zé ficou com muita dúvida, quanto a sua viajem. Para decidir, fez uma pergunta ao cumpadre:
- Cumpadre, lá em Marte, tem um tal de uns bichinho, chamado de Marciano?
Confuso com a pergunta, o cumpadre respondeu que poderia existir mais que não tinha certeza. Com a prosa que teve com o cumpadre, Zé resolveu ficar com a sua Preciosa, do que com os bichinho exquisito que ele ouviu falar no rádio.

Para o OUAT, gincana do escritor. Era para ser uma comédia, mais não ficou exatamente uma. Beijoos.

7 Comentários

Rebeca Rocha disse...

Mas ficou muito bom sim! :D

http://rebecarocha14.blogspot.com/

Ellen Damaris disse...

eu gostei

Ellen Damaris disse...

eu gostei

lágrimas do céu disse...

Ficou boooooa :) pelo menos eu acho né. hehehe

Cris . disse...

Tadiinha da mulher do Zé,
mt bem ela ter saido com as amiigas e mandar ele pos quintos...
euu gosteiii,
e a preciosa comer caviaar aiaii essa boa boa sauhsuahsa.

Beijoo meu.

Tatiane Lemos disse...

Oi querida, obrigado por gostar do meu humilde blog, segue esse tmb? Por ti Pra ti, beijão!

Pelo amor ou pela dor .. ! * disse...

Que blog lindo. Obrigado por me seguir flor , to te seguindo.'