Queria ter vivido no tempo que a musica, movia montanhas, lideravam movimentos e inspiravam o que quer que seja. Queria poder ter ouvido musicas dignas, inconformadas com a situação social. Letras, bem elaboradas e que tentavam libertar os ouvintes. Pena que não tive essa oportunidade, mais acredito que um dia possa ter.

Se antes, Renato Russo decretou que fez parte da geração coca-cola, hoje só posso dizer aos meus futuros filhos, que fiz parte da geração rebolation ou geração créu. Com certeza não vai ser um motivo de orgulho. Antes, meus pais ouviram musicas que criticavam e queriam mudar tudo em sua volta. Hoje as musicas que tocam nas rádios, e que unem multidões em shows, são musicas - se é que posso chamar de música - que tentam ser entretenimento, mais só deixa o nosso país vulgar. Se as músicas de ontem geraram grandes pensadores inconformados, como: Renato Russo, Cazuza, Chico Buarque, entre outros. As musicas de hoje, geram, rainhas do rebolado e mulheres frutas.

Se antes faziam musicas, com responsabilidade, com a intenção de expor seus pensamentos, o que posso dizer dos compositores de hoje? Será que o problema são os compositores ou é o mercado que só valorizam musicas sem sentido?
Para tentar responder isso, vamos a mais um pergunta: para que ouvimos musica?
Ouvimos música para lembrar um amor perdido? Ou será que a música serve para marcar um momento amoroso especial, ou para marcar um romance? Será mesmo que dançamos as musicas para atrair o sexo oposto?

Se for para isso, temos que começar a mudar o nosso gosto musical. Talvez se nós parássemos de ouvir musicas balelas, quem sabe voltará as musicas libertadoras. Talvez se parássemos de adorar as musicas que lembram, pelo menos um pouquinho, do nosso ex-romance, quem sabe se dissermos não, para as musiquinhas bonitinhas, que não nos transmite nada, além de dor de cotovelo e não tietarmos essas bandinhas da moda. Um dia quem sabe, vou voltar a ter esperança de dizer aos meus filhos que um dia escutei música de verdade.

9 Comentários

Biazynhah disse...

compor música de qualidade já não é mais a prioridade dos cantores.
Esses pagodes que só falam mal das mulheres e muitas ainda dançam sem consciência do que a letra da música faz.
Deixa o nosso país vulgar mesmo.

Anne Lieri disse...

Thaise,muito interessante seu texto!Realmente não sei onde se encontram as grandes composições de antigamente.Fico triste em ver que temos gente de valor e que não consegue fazer sucesso,enquanto o créu da vida arrasa!Não entendo!Acho que estou ficando velha!...rss...Bjs e parabens pelo premio na gazeta dos blogueiros!Muito merecido!

Natália disse...

very good bêbê!

você conhece a irmã de xe?
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.
oh my god!

kisses bêbê!

Jamylle Carvalho disse...

eu sempre tive a ligeira impressão de que nasci na época errada.
enfim, acho que essa geração está perdida. teremos que dizer aos nossos filhos e netos que vivemos na geração do créu - ecaaa! -, mas nós fomos diferentes. (:

Clara disse...

Também não curto essa músicas "da moda". Acho que sim, em certas ocasiões, uma música para entreterimento, como uma praia, em um churrasco, são músicas que caem bem. O problema é que grande parte das pessoas acham que esse tipo de música cai bem para tudo, todos os momentos, de forma que o repertório musical não tem nada a acrescentar.

Sabe, tenho 23 anos e não peguei as épocas de Renato Russo, Cazuza... mas desde o tempo que me entendo por gente eu percebi uma mudança meio assustadora... às coisas passaram a ser menos valorizadas, a arte de compor uma música sabe, o simples ato de pensar.

E parece que o não pensar acaba sendo uma boa oferta para o mercado. =/

Natália disse...

"Sofrimento melhora o caráter, e se ele não melhorou, foi porque não sofreu."

é realmente aquela minha postagem foi para você!
eiiiiiiiiii, preciso muiiito falar com você! (:

beijãooo bêbê!

Renata disse...

Seus textos são ótimos! Obrigada por participar do
Pra sempre quinze (:
Da uma passada lá no meu blog que um selinho te espera (:

'Aline.Vieira §=* disse...

Ahh mewww,tipo eu axo q as musicas atuais nao tem conteudo mais eu nao abro mao delas de jeito e maneira
oo ritmo eh legal aa letra a gente nem repara
axo q eh isso queee falta nas musicas atuais
=D
beeijoss adoreii seus textos
da uma olhadinha nos blogs;*

Natália disse...

bêbê I love you! ♥