"Procuramos independência, acreditamos na distância entre nós..." (Capital Inicial)


No aniversário de 18 anos de joana, ela só pensava em uma coisa: Independência! Seus pais estavam loucos com esses pensamentos de Joana, pois queria que a filha mais velha deixasse a sua casa. Mas acontece que Joana havia passado no vestibular para medicina em outro estado e seus pais estavam num beco sem saída: ou ver a filha médica, ou ver ela no se teto, sobre seus cuidados. A mãe de Joana estava conformada, sabia que cria os filhos para o mundo e que uma hora ou outra essa hora is chegar, e Joana estava preparada para ter a responsabilidade de morar sozinha, pois já havia preparando ela para isso. Já o pai de Joana, não queria de forma alguma que ela fosse embora e que saísse de baixo de suas assas, ele sabia de como o mundo é dificil para uma menina universitária longe dos pais. E que as armadilhas da vida ela talvez não soubesse indentifica-la, mais ele tinha o sonho de ver a filha formada e principalmente uma doutora, e de forma alguma queria acabar com o sonho da filha. Joana estava muito aflita, queria muito ser independente, cursar a sua faculdade, morar sozinha, e principalmente ficar sem as ordens e cobranças de seus pais. Mais ela sabia que ia ser dificil, conviver sem as mordomias que tinha e casa e que ia ter que lavar os pratos e arrumar a sua casa, coisa que ela odiava.
Mais com uma faculdade de medicina federal esperando, ela não podia deixar de ir, logo depois de seu aniversario partiu, deixando seus pais e sua irmã com o coração na mão e cheio de saudade e preocupação. Durante a viagem ela ficou pensando que independencia financeira ela não ia ter, pois seu pai comprou o apartamento que ela ia morar e que ia mandar dinheiro todo mês para que se estabilizasse lá. Mais tambem sabia que se dedicasse muito na faculdade tinha a chance de arrumar um estagio remunerado, então agarrou essa oportunidade com unhas e dentes, e ficou sonhando com seu novo apartamento, com seus dias que não ia ouvir as reclamações da sua mãe, as chatices da sua irmã, e que ia ter o poder de ir e vir sem ter que dar satisfações ao seu pai.
Quando ouviu o sinal que chegou na cidade nova, o sinal da realidade ela tambem ouviu, fazendo assim que despertasse dos seus sonhos. Assim que chegou a seu novo apartamento teve que ouvir sua nova vizinha, dizer que era para ela ter cuidado, pois o prédio era de família e que sabia muito bem  o que uma garota morando sozinha ia fazer. Aquilo a desanimou muito, mais infelizmente era só o começo, mesmo seus pais indo visita-la todos os finais de semana, ela se sentia muito sozinha. Na faculdade tudo ia bem, fez amizade com muita gente, e já pegou até balada com eles. Se adaptou muito bem as matérias e os professores, nas primeiras provas tinha se saído muito bem. Mais nem tudo são flores, e percebeu que a liberdade tem preço quando chegou as primeiras contas de energia e agua no seu apartamento, e logo foi seguindo, a de telefone e do cartão de crédito, o dinheiro que o pai tinha mandado estava acabando.
Joana estava abalada com tanta responsabilidade e ainda não tinha o colo da mãr para afogar as suas mágoas. Mais esse era só o começo, ainda faltava seis anos...!
Moral da história: Independencia é bom, mais todos devemos saber que ela tem seu preço, e que nem sempre vale a pena declarar: Independencia ou morte! Por isso que tem tanta gente que ainda mora com os pais!

19 Comentários

Stéphanie Lopes disse...

Profundoo em *-* e achei bem sincero .

beeijo

''Tay' disse...

Adorei a história.
Muitas querem dependencia, mas não sabem que ela tem seu preço.

bjus flor ;*

Lunna disse...

é, a independencia as vezes pode não ser a melhor saída, ou a hora certa de se ter... é algo que se deve pensar.. e muuito.

Lindo texto...

;*

Mayla disse...

Amei a história!Ás vezes independência não é o melhor caminho se não sabe administrá-la.
bjos
mah

Maryama* disse...

Com certeza Joana aprendeu muito com essa experiência.

Adorei o blog. Estou seguindo ;*

Fabi Celso disse...

legal o post :*

Clara disse...

Lavar pratos, arrumar a casa e pagar contas são fichinha perto da solidão de se sentir desamparad num lugar estranho. Joana foi corajosa e provou do bom e do ruim da independência. A vida É assim.

'cary. disse...

eeeeeeer, adorei muito o texto e concordo com você: eu posso até pensar que, se morasse sozinha, a vida seria bem mais fácil e tranquila, mas não é bem assim que as coisas funcionam. A vida é dificil com os pais, com a irmã e tudo mais; só que fica ainda mais dificil sem eles :~~
beijos *:

--
eu estou participando de uma premiação do Blorkutando, e se você gosta do meu blog, pode votar em mim?
http://www.orkut.com.br/Main#CommPollVote?cmm=60772101&pct=1259583415&pid=1527315732
obrigada desde já (:

Roberta Blá disse...

Independência não se resume em atitudes mas sim em estado de espírito.Nele se encontra a verdadeira liberdade. Adorei o texto!
Obriga pela visita e volte sempre que quiser! ;)
beeeijos flor

Me Barboza disse...

A liberdade tem seu preço, mas ainda assim é maravilhosa!
bjos, ótimo texto!

cleber reis disse...

oi thaise ^^
sabe que eu adorei a sua história, porq , afinal, morar com os pais por muito tempo, nao é o adequado mas é compreensivel, dependendo de como a pessoa foi criada, talvez ele fique tardiamente pronto para o mundo, ou talvez nunka fique... confesso que quando eu penso em lavar roupa, louça, fazer comida, eu ja desisto de morar sozinho e a minha mae, me da alguma independencia em casa, mas nao é lá muito confortavel viver nessa situação :`P
bjs bjs thaise

Marcia Silva disse...

Bem fofa sua historia!!:-)

New disse...

Oiêee!
Adorei este blog também.
Lindo!
Parabéns!!!
Beijos

Kelly Amorim disse...

Sonho muito com essa tal 'independencia' sei do preço que vou pagar por ela pois sou mt apegada com minha mãe, Mais um dia devemos cortar esse cordão umbilical não eh mesmo?!

otimo post Thai, o blog ta cada vez mais lindo :}
bjin *-*

Aniinha ;D disse...

AAH meu Dels , nen falo nada daquela perdição chama Jesus Luz ;p' Madonna tem sorte ;D tambem tenho inveja UAHSUASH ;p... Gosta de Montanha Russa ? bom , no meu blog tem um post de um menino que nao curte muito UAHSAUSHAUS vê lá ?
beijos me escreve :*

Anee disse...

Gostei da história :)
verdade, assumir as resposábilidades quer dizer ASSUMIR literalmente..
não é possivel independencia sem maturidade..
Beijos querida

Yasmin disse...

eu adorei seu blog,é muito interessante e bonito,bjs.

Thi disse...

Adorei... muito interessante e realista...

adorei...

abraçso

Maldito disse...

Ah! Sinto isso na pele todo santo dia,..rs