A pouco tempo atrás, eu vivi os melhores momentos da minha vida, mas eu não sabia. Apenas depois, que esse momentos não podiam mais voltar, pude ver a sua importância. Eu era criança, mais não suportava ser chamada por esse substantivo. Tudo o que eu mais queria, era não ser criança. Preferia maquiagem à bonecas, preferia os saltos altos da minha mãe à minhas sandálias cor de rosa. E as minhas amigas me acompanhava, hoje sinto falta das brincadeiras que eu não brinquei, e me apavoro, quando vejo meninas da minha idade com uma bonequinha humana nos braços. Hoje eu sei que a responsabilidade que eu tanto queria, pesa mais do que todos os meus brinquedos juntos.
Ao lembrar de todos os momentos que já se passaram, começo a sentir muita falta. Falta de quando minhas responsabilidades eram de apenas guardar meus brinquedos e não os deixar espalhados, sinto falta de quando não entendia nada que se passava no jornal. Me faz tanta falta, porque era bom. Foi a melhor fase da minha vida, eu era uma criança normal, adora me lambuzar com um sorvete, assistir o Chaves e brincar de Barbie. Sobretudo, era uma criança briguenta, metida a super-heroína e que batia até nos meninos, para defender algo. Porém, não perdia minha doçura, e na escola, apesar de ser uma boa aluna, cometi algumas traquinagens, como riscar as paredes da escola quando tinha sido pintadas a pouco tempo. Até dos castigos sinto falta, era bem melhor ficar sem recreio do que sem computador.
Logo, percebo que os meus bons tempos, não voltam mais, e lamentar o que não fiz é perda de tempo. Tudo que me resta fazer é descobrir um forma de aproveitar o que resta da minha vida, com a doçura, a leveza e sobretudo a inocência de uma criança. Deixei de ser criança por fora, mas nunca vou matar a que existe dentro de mim.

4 Comentários

Pirulita Doce disse...

Ah ér tao bom ser crianca! Tipo eu adorava brincar, mas nunca gostei de boneca nao, preferia brincar com meninos de esconde-esconde, pega-pega, brincadeira de correr kasoskaos! Tbm sinto mt falta dessa época

Irene Moreira disse...

Thaise
Lindíssimos texto. Uma história real, um sentimento verdadeiro, o crescer, o amadurecer e descobrir a verdade nua e crua que a vida nos oferece. Concluistes muito bem e que nunca deixe morrer a criança que estará viva sempre dentro de você.Boa Sorte!!! Tem tudo para estar no pódio.


Beijos

A Vitrine de Sonhos

Ana Santos, uma escritora em construção disse...

"Melhor que chocolate, melhor do que bombom..." nossa, ser criança é tão bom, né?
Parabéns pelo belíssimo texto!

Bos sorte.
Bj

Ana

lágrimas do céu disse...

Tem coisa mais gostosa que nossa fase de criança? *-* Eu acredito que não! Ficar longas horas conversando com as amiguinhas sobre como seriamos adultas. Ter nosso primeiro namoradinho de só segurar nas mãos ( e achavamos um abuso se nos abraçavam hahaha). Aiiin, se de alguma forma pudessemos voltar no tempo, tenho certeza que todos aproveitariamos mais essa fase tão boa da vida. :)

Beijos.