Jõao, 11 anos, fazia 6º ano, sempre foi um garoto gordinho, mais na escola era motivo de piada. Apelidos não faltava para ele. "Baleia fora D'água", "Elefante", e entre outros. Diante disso, João era um menino agressivo.
Mariah, 9 anos, fazia 4º ano, magrinha, da perna fina, era alvo de brincadeiras de mal gosto, entre os colegas de classe. Ela não gostava de se olhar no espelho, afinal, escutava dos colegas que só tinha osso, e era igual a um graveto.
Sofia, 14 anos, fazia 1ª série, do médio, teria um rosto lindo, se não tivesse as orelhas tão grandes e tortas. Logo, na escola, a chamavam de "Dumbo"e de "Mickey". Com isso, não gostava de tirar fotos e era uma menina insegura.
Seu nome poderia estar entre eles, pois infelizmente, "brincadeiras" como essas, ninguem está livre. Seja na escola ou em qualquer lugar. Isso sempre existiu, seja no nosso tempo ou dos nossos pais. Mais acontece é que já tem nome e já pode ser considerado um crime.
Essa brincadeiras de mal gosto, se chama Bullying. Em geral, Bullying é um termo inglês utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo ou grupo de indivíduos com o objetivo de intimidar ou agredir outro indivíduo incapaz de se defender.
A realidade é que Bullying, está cada vez mais comum nas escolas, pois, quem já não sofreu com as piadas que os colegas faziam de você, que atire a primeira pedra. Os indíviduos que não se encaixam nos padrões de beleza traçados pelo o grupinho "descolado" da sua sala de aula, é alvo de zuação.
Com isso, os que sofrem com as piadas procuram se isolar, ou até não ir mais para a escola, pois para eles, a escola é um inferno e nunca um lugar para aprender a ser alguém na vida. Por conta disso, cada vez mais jovens estão procurando psicólogos e o número de suicídios cada vez mais aumenta. Afinal, o Bullying pode causar traumas irreparáveis.
Talvez os autores dessas brincadeiras chatas, tenha um motivo. Pois, nas aulas de filosofia, aprendi que sempre procuramos evidenciar os defeitos dos outros, para escondermos os nossos.
A única forma de acabarmos com isso, seria as escolas tomarem alguma atitude. Porque não realizar palestras sobre o assunto, fazer atividades e adotar projetos contra o Bullying, ao invés de ficar ensinando apenas coisas que nunca iremos utilizar em nossas vidas? Conscientizar é melhor que punir, afinal, vivemos no país da impunidade, não é mesmo?

11 Comentários

Patriny Marcelle disse...

Eu já sofri e sofro até hoje de Bullying. Talvez seja pelo fato de que eu sou magra demais. Hoje em dia ainda acontece, mas não com tanta frequência. Acredito que seja pelo de que muitas pessoas que faziam isso comigo já acharam outros bobos.
O pior é que esse tipo de coisa não acontece apenas na escola, pelo o contrário, em toda parte tem algum idiota que acha graça da vida dos outros em com isso resolve intimidá-los.
Adorei o seu texto.
Bjokinhas

James Pimentel disse...

Eu já sofri esse tipo de coisa e concordo plenamente com você. O que deveria ser feito é que as punições pra esse tipo de coisa fossem inseridas na escola ou qual seja a instituição. Afinal, a obrigação da escola é ensinar, seja no campo do conhecimento, familiar ou social.
Boa sorte!

●๋• тнαi иαรciмєитσ disse...

Certamente conscientizar é melhor do que punir. Eu tb acho que ninguém escapa das brincadeirinhas na escola. Até um certo ponto, pode ainda ser chamado "brincadeira". Mas a partir do momento em que isso passa a incomodar a pessoa-alvo e a ofendê-la, significa que há algo errado.

Boa sorte!

Ahn, respondendo ao teu comentário, eu já desconfiava de que eu sou meio louca mesmo, haha. Fazer o quê, né?

Tania Girl disse...

Sabe, é o segundo post que eu leio sobre assunto hoje.
Eu já sofri com isso. Sou magra demais, uso óculos de grau... enfim, mas sempre levei na esportiva.
bjos
ps:gostei muito do post.

Super V disse...

Sabe aredação que eu mencionei que saiu no jornal na escola? Era justamente sobre esse tema. Eu acho que toda historia tem dois lados, mas isso é um conto para outra hora! HAHAHA
Que bom que temos mil coisas em como HAHAHA vou passar mais vezes aqui!
Obrigada por ter passado no PP e dado uma força, você nem imagina o quanto foi importante! Aliás, está atualizado, quando der, volte! Obrigada mesmo, de coração querida! xx

cleber reis disse...

oi thaíse
eu concordo que consientizar seja melhor que punir, porem
como você citou acima, essa pratica
acontece porque as pessoas querem se
sentir melhores evidenciando os defeitos das outras,
sendo assim, acho que é uma coisa meio instintiva, e acho muito dificil de ser totalmente extinta apenas com palavras, uma vez que uma coisa de instindo só pode ser combatida com outra coisa dessa mesma especie
entao acho que a unica forma de dar uma basta nisso é punir de forma exemplar quem fazer isso
o que vai fazer com que instintivamente os outros parem de fazer tambem...
bjs bjs thaise, belo tema, bolo texto. tudo de bom pra você

''Tay' disse...

Já passei por isso, é muito chato. =/
e conheço muita gente q ainda sofri por causa disso. rsrs'

bjus =*

Mariah disse...

caiu sobre isso na minha prova de vest :) é um assunto delicado, né? boa sorte! :D

ticoético disse...

acho que já é uma das 'belas tradições' brasileiras,mas enfim,belo texto.
abraço !
ps:tô de volta,já pensou em ser jornalista?!

samnio disse...

Infelizmente o Bullying, está cada vez mais presente, mas, é bom existirem jovens como você com este blog, para alertarem os colegas.
parabéns.

http://palavrassemjeito.blogspot.com

Carolina de Castro disse...

Eu tenho uma teoria que desenvolvi quando entrei na faculdade e hoje após 5 anos de formada no reencontro da minha turma de colegio eu confirmei.
Todos os "descolados", todos os "bonitos" agora estão feios, mas feios beirando o horroroso. E todas as meninas zuadas de gordinhas, dente torto e 4 olhos estão lindas.
Jovens/crianças podem ser, se não são bem mais crueis do que os adultos.
Uma pena, eu sinceramente acho que a escola deveria ter uma postura rígida com relação a esses problemas.
Beijos